domingo, 20 de junho de 2010

O Renascimento Fora da Península Itálica

O Misantropo, de Pieter Bruegel, o Velho. Um ser estranho rouba o coração que o Misantropo carrega sob sua capa, ao qual estava ligado apenas pelas veias de circulação sanguínea. Este ser estranho mal pode se mover, está aprisionado por uma armação metálica e esférica que envolve o seu tronco e que tem, em seu topo, um crucifixo.


Os Sete Pecados Capitais, de Hieronymus Bosch, óleo sobre madeira, Bosch demonstrou sua preocupação com o homem, mostrou de forma contundente e sem rodeios sua percepção da condição humana, na obra Jesus Cristo se encontra no centro do painel, cercado por um largo anel dourado no qual está inscrito em latim: "Cuidado, cuidado, Deus vê". A esfera central tem a aparência de um olho humano, e Cristo estaria dentro da pupila.





A batalha que aqui vemos tem como referência uma das transfigurações da luta entre o bem e o mal da mitologia cristã, são anjos rebeldes em guerra com anjos de Deus, vários anjos caem a partir de um foco de luz centralizado, ao alto, um clima sinistro e confuso envolve a cena, o horror preenche quase todo o quadro. A confusão e o horror são as principais características da obra.



O Triunfo da Morte, de Bruegel, o Velho. O horror é a principal característica da obra, o tema é mostrado através de muitas cenas episódicas e a multiplicação de pequenos objetos ocupam a vastidão do espaço representado.



Erasmo de Roterdã, uma obra de Hans Holbein, Erasmo representado com simplicidade e realismo com um livro em mãos, mostrando um aparente estado de tranqüilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário